Resenha – A descoberta de currywurst, por Uwe Timm

Há histórias que são capazes de unir elementos nunca antes imaginados. Por exemplo, quem pensaria em juntar uma experiência culinária com o contexto da Segunda Guerra Mundial na Alemanha? Bem, essa foi a ideia de Uwe Timm para este livro. Em A descoberta de currywurst o autor constrói, numa narrativa ficcional, um relato que carrega vivências culturais, políticas e gastronômicas de uma personagem que seria a criadora de um prato que se tornou típico no país. 

Salsicha de vitela, curry, ketchup. Estes são alguns dos ingredientes da currywurst, um prato muito amado pelo narrador desta história (e por milhares de pessoas pelo mundo). Ele, que não chega a ser nomeado, se recorda de provar o sabor da currywurst desde a infância, na antiga barraquinha da senhora Lena Brucker. Seria ela a criadora deste prato? 

Ao localizar Lena em um asilo, o narrador passa a entrevistá-la, curioso para saber a origem da currywurst. Ela começa então a compartilhar essa história desde o seu início, a partir do momento em que decidiu abrigar um desertor do exército alemão, perto do fim da Segunda Guerra. A trama é marcada pela atmosfera do país naquele período, marcado por conflitos, pela solidão de quem perde a família para o front e também pelo medo da constante vigilância nazista.

“Estava com medo: medo de ficar na casa de Lena Brucker e medo de ir para o front. Ele tinha essa escolha: desertar e provavelmente ser fuzilado por deserção por sua própria gente, ou ir para o front e então ser dilacerado por um tanque inglês. Nas duas alternativas, o que contava de fato era apenas isto: sair ileso. Mas qual delas oferecia as maiores chances?” p. 42 

É neste contexto que surge a tão interessante receita. Porém, em meio a tudo que este livro é capaz de discutir, ela é só a cereja do bolo. Em suas 191 páginas há romance, tensão e intrigas, numa realidade que nos faz torcer o tempo todo pelos protagonistas. A escrita do Uwe Timm é envolvente e revela muita sabedoria ao tratar de temas tão sensíveis, e a leitura flui muito bem. É o livro perfeito para viajar no espaço e no tempo, fazendo uma visita à Alemanha da década de 40. Você está pronto para esta viagem?

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *